Quando não identificas uma situação de bullying como tal, estás a facilitar o papel do agressor.

É frequente, mesmo os especialistas não identificarem a situação como bullying, ou até chegarem a pensar que a vítima é que está a agir de forma errada. Por isso, é tão importante conhecer bem as características específicas deste tipo de interação.

 

Lembra-te que o bully é especialista em se camuflar. Se queres ter um papel de ajuda numa situação de bullying, precisas de estar um passo à frente dele; precisas de conseguir reconhecer as suas “pegadas”, os efeitos da sua agressão. A gravidade da agressão pode ser avaliada pelo seu poder destrutivo sobre a vítima e não pelo que se vê o bully fazer. Aliás, quanto mais cruel ele é, menos provável é que o vejas fazer seja o que for de errado.

 

Algumas das formas de agressão mais frequentes:

  • Insultar a vítima, chamar nomes, rebaixar, humilhar, envergonhar
  • Fazer coisas erradas e dizer que foi a vítima
  • Acusar a vítima de não servir para nada
  • Depreciar e caluniar a vítima ou membros da sua família
  • Ataques físicos contra o corpo ou a propriedade da vítima (ex. danificação do material escolar, dos TPC, muitas vezes fazendo com que a vitima seja a acusada)
  • Forçar a vítima a fazer o que ela não quer ou mesmo que é ilegal, sob ameaças, e depois usar isso como chantagem para a manter debaixo de controlo indefenidamente
  • Fazer com que a vítima pareça a culpada, por vezes de coisas muito graves que ele faz (ex. de riscar o carro de um dos professores)
  • Envergonhar a vítima em público
  • Espalhar rumores negativos ou vergonhosos sobre a vítima
  • Ameaçar
  • Proibir de contar o que se passa
  • Isolamento social da vítima, convencendo ou ameaçando os outros para que não se relacionem com ela
  • cyberbullying – ataques à vítima através das redes sociais

 

Um dos aspetos mais característicos do bullying, é o seu poder destrutivo. A forma como o bully pode, com pouco investimento, causar um grande estrago. Para identificares uma situação de bullying, precisas de olhar para a sua vítima, teres a sensibilidade de ver que, de alguma forma, o seu aspeto ou atitude se estão a degradar. Esse é um forte indício de que algo grave está a acontecer.

Muitas crianças estão a ser vítimas de abusos terríveis. A tua atenção e cuidado pode fazer a diferença na vida de uma delas.