A maioria das vítimas cala-se, por medo, por vergonha, por ter a certeza que ninguém vai acreditar no que ela disser. E isto, como tudo o resto, é dirigido e controlado pelo agressor. A violência é muito camuflada e exercida de forma que a vítima não consiga explicar o que o agressor lhe faz, sem que isso pareça irrelevante, ridículo ou até culpa dela.

 

Características que podemos encontrar em muitas vítimas:

  • Pode ser fisicamente mais pequena que o agressor (principalmente nos rapazes)
  • Sensível e com um maior sentido de ética
  • Muitas vezes boa aluna e mais inteligente que o seu agressor
  • Quase sempre tem algo de bom e positivo que o agressor odeia, despreza e se esforça por destruir (ex. inteligência, “bom comportamento”, bom aluno,…)
  • Acredita que não pode fazer nada para mudar a sua situação ou mesmo que é culpa dela
  • Repetição da situação – uma pessoa que foi vítima de bullying, em qualquer das suas formas, tem uma alta probabilidade de voltar a entrar numa relação abusiva (sem se aperceber, claro)

 

O que vai acontecer no futuro?

Violência pessoal, seja física seja psicológica, tem sempre efeitos na vida da pessoa, mesmo a longo prazo. Dependendo da gravidade e da duração da agressão, há marcas na vida destas pessoas que se mantêm mesmo na idade adulta.

  • Depressão, medos, fobias
  • Doenças psicossomáticas
  • Vícios
  • Agressividade
  • Dificuldade nos relacionamentos
  • Repetição da situação (o bully parece ter uma predileção especial por alguém que já foi maltratado e tem a capacidade de identificar e “agarrar” estas pessoas antes que elas se apercebam)

 

Post-Traumatic Growth é o conceito que está na base de todo o meu trabalho. Significa que, em vez de uma pessoa ficar traumatizada (PTSD) para o resto da vida com o que lhe aconteceu, pode escolher dar a volta, escolher florescer apesar da dor, em vez de se deixar destruir por ela. Ou seja, uma pessoa pode tornar-se melhor e mais impactante na vida de outros, por causa da dor que sofreu e do processo de saída e cura que percorreu.

 

Seja o que for que te tenha acontecido, ou ao teu filho, a cura, a recuperação e mesmo o crescimento são possíveis.

A tua vida pode mudar!